Holandeses se irritam com fala de Damares: ‘lá, pais masturbam bebês’

0
© Reprodução/Youtube

ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, envolveu-se em uma nova polêmica, desta vez com repercussão internacional. Uma fala dela tornou-se assunto em dois grandes jornais dos Países Baixos e levou o Brasil aos trending topics – lista de assuntos mais comentados – no Twitter de lá nesta quinta-feira (24).

As publicações resgataram um vídeo de 2013 em que a ministra declarou que os pais holandeses são instruídos a ‘massagear sexualmente suas crianças’.

“Inclusive na Holanda, os especialistas ensinam que o menino deve ser masturbado com sete meses de idade para que, ao chegar na fase adulta, possa ser um homem saudável sexualmente, e a menina deve ter a vagina manipulada desde cedo para que ela tenha prazer na fase adulta”, disse Damares em uma igreja evangélica em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Na holanda, as reportagens foram recebidas com incredulidade e irritação. A repórter holandesa Sandra Korstjens, autora dos textos que foram veiculados por duas publicações locais, declarou ao UOL: “Muitas pessoas acham difícil acreditar que ela realmente falou isso, porque é tão absurdo”.

A RTL Nieuws da última quarta-feira(23), noticiou “Ministra brasileira: especialistas holandeses recomendam satisfação sexual de bebês”. O Telegraaf, um dos maiores jornais do país, também noticiou a polêmica “Ministra Damares conta fábulas sexuais sobre a Holanda”.

Korstjens disse não entender por que Damares Alves falou essas coisas sobre seu país e desconhece a prática citada pela ministra. A jornalista procurou a assessoria da ministra para entender a origem das declarações, mas não teve resposta.

“Não posso falar pelo país inteiro, mas acredito que esse tipo de declaração pode ser muito prejudicial para a imagem que as pessoas têm do Brasil”, disse a jornalista.

Nas redes sociais, os holandeses compartilharam a notícia com incredulidade. “Mundo louco, não posso acreditar que isso seja verdade” comentou um internauta.

“De onde essa pessoa tirou esse absurdo?” comentou outra.