A medicina tem conhecimento que a falta de sono tem impactos negativos na saúde de qualquer pessoa. Além de afetar o emagrecimento, a memória, a produção de insulina, o metabolismo, o sistema imunológico, o desempenho físico e o humor, dormir mal também traz consequências à saúde cardiovascular.

É o que diz um recente estudo do Centro Nacional de Pesquisas Cardiovasculares (CNIC), da Espanha, que concluiu que além do alto colesterol, a obesidade e o sedentarismo, o sono irregular também é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças do coração. Os cientistas examinaram o sono de 3.974 pessoas, com a média de 46 anos de idade e que nunca tiveram problemas cardíacos. E descobriram que os participantes que dormiram menos de seis horas, ou que acordaram várias vezes durante a noite, possuem um risco maior de desenvolverem doenças cardiovasculares quando comparadas com os outros participantes que dormem entre sete e oito horas por noite.

O trabalho dos pesquisadores afirma concretamente que a baixa qualidade ou a falta de sono aumentam os riscos de aterosclerose, que é uma doença caracterizada pelo acúmulo de placas de gordura nas artérias, atrapalhando o fluxo sanguíneo do corpo inteiro.

A pressão também é afetada quando o indivíduo não descansa o tempo necessário, já que a dificuldade em dormir deixa o corpo estressado, aumentando a circulação de adrenalina em todo o organismo. O corpo acaba ficando em estado de alerta durante a noite e, caso a insônia e a falta de descanso continuem por muito tempo, o quadro pode evoluir para uma hipertensão.

Além disso, é durante o sono que consolidamos a nossa memória, aperfeiçoando nossos aprendizados diários, seja na escola ou no trabalho. Enquanto dormimos, nossos tecidos são reparados, agilizando a cicatrização de feridas, a recuperação dos músculos e o fortalecimento do sistema imunológico. Dormir bem ajuda a prevenir o envelhecimento precoce, a ansiedade, a depressão, o Alzheimer e o AVC.

Algumas dicas podem te ajudar a ter uma melhor noite de sono: evite tomar aquele cafezinho após às 18h, ou qualquer outra bebida estimulante, como os energéticos. Faça refeições leves e evite comer pouco tempo antes de dormir. Não durma em frente às TVs ligadas, nem adormeça mexendo no celular. Crie rotinas de descanso, faça atividades relaxantes antes de dormir, como ler ou ouvir música.



Caso você tenha o sono leve, ou até mesmo a temida insônia, o ideal é procurar ajuda médica. Os pequenos cochilos não são o suficiente para garantir a saúde geral de seu organismo. E lembre-se, cada faixa etária precisa dormir por uma quantidade exata de horas diariamente, nem a mais e nem a menos.

Dr. Elcio Pires Júnior é coordenador da cirurgia cardiovascular do Hospital e Maternidade Sino Brasileiro – Rede D’or – Osasco, e coordenador da cirurgia cardiovascular do Hospital Bom Clima de Guarulhos. É membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e membro internacional da The Society of Thoracic Surgeons dos EUA. Especialização em Cirurgia Cardiovascular pela Real e Benemérita Associação Portuguesa de Beneficência de São Paulo e Pós Graduação em Cirurgia Endovascular e Angiorradiologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.