IPDU contribui para o desenvolvimento urbanístico e sustentável da Capital

0

Tendo como principal missão a de garantir planos e ações alinhados ao Plano Diretor, o IPDU- Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano contribui como integrante da estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Planejamento para o desenvolvimento urbanístico e sustentável de Cuiabá. Sendo recriado pela lei complementar nº. 359, de 05 de dezembro de 2014, desde então tem tido um importante papel na elaboração de importantes projetos, alguns já entregues, outros em execução, licitação ou ainda na fase inicial de elaboração.

Durante o ano de 2018, sete propostas foram entregues, dentre elas, o serviço de paisagismo da Avenida Mato Grosso, adequação e detalhamento do chafariz da Praça Ipiranga, correção e compatibilização das Praças da Mandioca e Senhor dos Passos, vistorias e relatórios da requalificação da Casa Barão e do Museu da Imagem e do Som de Cuiabá (MISC) e o Projeto Emergencial de Escoramento da Casa 79.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Outros projetos também elaborados pelo IPDU estão em fase de execução das obras como os projetos arquitetônicos das Praças Jardim Leblon, São João Del Rey e Morada do Ouro, além das correções e compatibilizações de projetos das Praças Alberto Novis, Caetano Albuquerque e da Casa FUNAI- Fundação Nacional do Índio e o projeto e planilha orçamentária da Quadra Poliesportiva do bairro CPA I.

Já em fase de licitação estão o projeto de reforma do Dutrinha, Orla do Porto 2ª etapa, Cais do Porto na margem esquerda do Rio Cuiabá, Centros Comunitários do Ouro Fino e Dr. Fábio e Mercado do Porto.


-Continua depois da publicidade ©-

Aguardando recursos para o processo licitatório estão os projetos arquitetônicos do parque linear do Jardim Imperial, Praça Residencial Coxipó, Centro Comunitário do bairro Cidade Alta, Praeirinho e Centro de Referência e Amparo da Mulher, acessibilidade da praça do Jardim Terra Nova e elaboração de projetos básicos dos bairros das praças dos loteamentos dos bairros Jardim Universitário e Parque Cuiabá.

Dentre as principais ações executadas pela diretoria do Plano Diretor está o assessoramento à Procuradoria Geral do Município- PGM sobre o Plano Diretor da Região Metropolitana; decretos referentes a leis urbanísticas do município; cedência para uso público do Campo do Bode junto a Família proprietária da área e o regramento urbanístico e fiscal; estudos viários de rotas alternativas e de desvios de tráfego para as obras estruturantes dos 300 anos de Cuiabá e minuta dos decretos de interesse público destas novas ligações viárias; estudo e proposta de zoneamento da área urbana do distrito do Sucuri; padronização de calçadas no Centro Histórico e entorno;

Além de reuniões internas com todas as secretarias para coleta de informações e compilação dos dados para o início da etapa de discussões públicas sobre a Revisão do Plano Diretor de Cuiabá e parcerias com a Secretaria de Patrimônio da União para as obras do Porto.

“No intuito de aprimorarmos a prestação dos serviços para o maior benefício da população, conforme determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, as ações previstas para 2019 buscam a desburocratização dos processos administrativos, a conscientização ambiental, bem como o desenvolvimento econômico do município por meio de políticas públicas inovadoras de gestão e planejamento urbano”, declarou o superintendente do IPDU, Márcio Puga.

O grande desafio para o ano de 2019 volta-se à diretoria de Plano Diretor, que possui em suas metas a conclusão da Revisão do Plano Diretor municipal ainda no primeiro semestre desse ano. A reedição do Perfil Socioeconômico de Cuiabá é outra meta de trabalho, bem como a revisão da lei de abairramento de Cuiabá. “Para 2019 temos como previsão a continuidade do assessoramento referente aos projetos já elaborados pelo IPDU em processo de licitação e/ou de execução vinculados às comemorações do Tricentenário da Capital e de toda a Gestão dos 300 anos”, finalizou Puga.