Colheita de soja tem produtividade abaixo do esperado em MT

Produtores rurais da região sudeste de Mato Grosso estimam perdas entre três a dez sacas por hectare, nas lavouras de soja. A estimativa de produção foi revista depois de um período de estiagem, conhecido como veranica, em dezembro.

Na região de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, onde a colheita já começou, foram 20 dias sem chuva. Segundo Volnei Leite, gerente de uma propriedade, a falta de chuva ocorreu, justamente na época em que a planta precisava de água para desenvolvimento do grãos.

-- --

“Nas áreas onde já colhemos, não chegamos à média esperada de 65 sacas por hectares. Colhemos em torno de 55 a 60 sacas”, comentou ele.

Ele explica que a conta não deve fechar como se esperava, pois além das perdas em produtividade, o valor a ser arrecadado não cobre os investimentos em produtos químicos.


-Continua depois da publicidade ©-

“Fizemos investimento em fertilizantes, adubos, fungicidas, inseticidas, e essa conta vai ter que ser paga no final dessa safra. Dessa vez, vamos ter prejuízos”, lamentou.

Em outra propriedade na região de Juscimeira, a 164 km da capital, o veranico também foi o “vilão”.

“Esse ano foi muito propício à seca, mas esperamos manter a expectativa de produtividade, colhendo cerca de 60 sacas por hectare. No ano passado, colhemos a média de 63 sacas”, relatou o gerente de negócios da fazenda, Rodrigo Rigon

Diante da queda na produtividade, a expectativa é que os preços compensem as perdas.

“A gente está esperando um preço muito bom pra essa safra. Estamos observando o mercado e percebemos uma elevação boa no preço da soja”, explicou.