Lucas do Rio Verde investiu mais de R$ 75 milhões em saúde em 2018

Os números foram apresentados pelo secretário municipal de Saúde, Rafael Bespalez, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (07)

0

Com a presença da imprensa local, nesta segunda-feira (07), o secretário municipal de Saúde, Rafael Bespalez, realizou a apresentação do balanço das ações na área de saúde em 2018 e os projetos planejados para 2019.

De acordo com o secretário, no ano passado, foram investidos R$ 75 milhões na saúde. Deste valor, cerca de R$ 25 milhões foram utilizados para compra de serviços do Hospital São Lucas, como consultas, atendimentos de urgência e cirurgias.

Secretário municipal de Saúde, Rafael Bespalez

Também houve um investimento de R$ 2 milhões em serviços junto ao Consórcio de Saúde para aquisição de exames, procedimentos cirúrgicos e consultas com especialistas. “Lucas do Rio Verde é o município que mais compra serviços pelo consórcio de todas as cidades que fazem parte”.

Na Farmácia Municipal, em 2018, houve uma média de 9 mil pacientes sendo atendidos por mês. Foram distribuídos mensalmente cerca de 470 mil unidades de medicamentos. “Uma das novidades foi a implantação de uma segunda unidade da Farmácia no bairro Parque das Américas. Para 2019, vamos implantar outra unidade no bairro Tessele Junior. A proposta é facilitar o acesso da população a este serviço”, explicou Bespalez.

Sobre o atendimento na área de saúde mental, o secretário destacou a nova sede do Centro de Atendimento Psicossocial (Caps). “Realizamos a mudança do Caps para um novo espaço, reestruturamos a equipe e possibilitamos melhores condições para realizar os atendimentos. No ano passado, foram promovidos 12 mil atendimentos”.

Sete mil consultas e procedimentos foram efetuados em 2018 no Centro de Atendimento Multiprofissional (CAM), são atendimentos com nutricionista, psicólogo, fonoaudiólogo e outros profissionais de saúde.

Para o transporte de pacientes eletivos, foram adquiridos cinco veículos e executada a manutenção constante de toda a frota. Para 2019, a secretaria prevê a aquisição de três novas ambulâncias e mais dois veículos.

O Centro de Reabilitação e Fisioterapia reduziu a fila de espera. “Contratamos mais profissionais e conseguimos reduzir a fila de espera de 400 para 50 pacientes, de 2016 para 2018. Só no ano passado foram feitos 50 mil atendimentos e procedimentos”.

Outro serviço que merece destaque é a Vigilância em Saúde, que engloba as vigilâncias sanitária, epidemiológica e ambiental. “Houve uma redução expressiva nos casos de dengue, chikungunya e zika. Essa conquista também é mérito dos profissionais da vigilância que trabalharam arduamente. O município também alcançou e ultrapassou as metas nas campanhas de vacinação no último ano. Fizemos um investimento na aquisição de refrigeradores especiais para armazenamento das vacinas para quase todas as unidades de saúde”.

  Quadrilha é presa após assalto e agressão a idosos em Lucas do Rio Verde

Em 2018, foram realizados 100 mil exames no Laboratório Municipal e para este ano será feita a modernização dos equipamentos. O Centro de Imagens executou 21 mil exames, como ultrassonografias e radiografias. Para este ano, está previsto investir em novos equipamentos.

Bespalez também ressaltou as melhorias na Unidade Central de Saúde, o PSF Central, que após ajustes em escalas e acréscimo de profissionais aumentou o atendimento. Em 2016, foram atendidos 56 mil pacientes, em 2017, 59 mil e em 2018, 77 mil. “Sabemos que as condições físicas do Central não estão adequadas, por isso, ainda neste ano queremos mudar o PSF Central para o Pronto Atendimento Municipal. Estamos aguardando a liberação do Ministério da Saúde para usar o prédio da UPA e implantar o serviço. Temos esperança que a autorização seja feita ainda nestes primeiros meses do ano”.

Por meio da Central de Regulação, no último ano, foram efetivados mutirões de cirurgia de catarata e pterígio, exames e consultas. Foram viabilizadas mais de 4 mil consultas com ortopedista, mais de 3 mil com oftalmologista, e mais de 3 mil com ginecologista.

O secretário enfatizou que na Atenção Básica, em 2018, foram mais de 750 mil consultas, procedimentos, visitas de agentes comunitários de saúde e vacinação realizados pelas unidades de saúde. “Fortalecemos a capacitação dos profissionais da atenção básica, iniciamos mais uma turma de residência médica, desenvolvemos o Programa Saúde na Escola (PSE), e promovemos adequações no funcionamento das unidades”.

Segundo Rafael, ainda para 2019, a administração está trabalhando para a construção do PSF XVII, no Vida Nova, a construção da Academia da Saúde e a revitalização das unidades de saúde.


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui