Justiça manda soltar seguranças de fazenda presos após suposto confronto em MT

0

A Justiça de Mato Grosso mandou soltar os quatro seguranças da Fazenda Agropecuária Bauru (Magali), em Colniza, a 1.065 km de Cuiabá, presos após um suposto confronto armado, no domingo (6). Na ocasião, uma pessoa foi morta e outras nove ficaram feridas.

Segundo a Polícia Civil, após a decisão judicial os seguranças foram escoltados pela Gerência de Operações Especiais (GOE) por boatos de agressões contra eles.


Em depoimento, os seguranças afirmaram que reagiram a invasão de posseiros que, segundo eles, estavam armados.

Os quatro seguranças foram presos em flagrante por um homicídio consumado e nove tentativas de homicídio. Elizeu Queres de Jesus, 38 anos, morreu depois de ser atingido por vários disparos de arma de fogo.

A prisão, entretanto, foi relaxada pelo juiz Alexandre Sócrates Mendes, da 2ª Vara de Juara, a 690 km de Cuiabá.

“A presente tragédia se deu em virtude do comportamento abusivo e ilegal dos posseiros, que mesmo após o Poder Judiciário ter deferido a posse da fazenda aos seus proprietários, com o cumprimento da decisão com o auxílio da força policial, os aludidos posseiros resolveram então invadir novamente a propriedade”, diz trecho do despacho.

Foram apreendidas quatro armas de fogo, sendo uma espingarda calibre 12, duas pistolas 380, e um revólver, calibre 38.

Uma força-tarefa foi montada para apurar o caso. Compõem esse trabalho agentes da Polícia Civil, Polícia Militar, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Cuiabá e Instituto Médico Legal (IML), também da Capital, além do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui