Dois morrem e sete ficam feridos durante confronto armado na fazenda de Riva

0

Há três meses, cerca de 200 membros da Associação Gleba União em Colniza (a 1006 quilômetros de Cuiabá) haviam acampado nas proximidades. Eles afirmavam que só deixariam o local se o ex-deputado, José Geraldo Riva apresentasse um documento que comprovasse a posse da terra de 46 mil alqueires.

Conforme informações do site Olhar Direto,  na madrugada de hoje, os supostos invasores seguiram em direção à propriedade fortemente armados. Responsável pela segurança do local, profissionais da empresa de segurança revidaram as investidas dos suspeitos. Os membros da associação ainda teriam tentado atear fogo em uma caminhonete da empresa.

Dois homens acabaram morreram e outras sete pessoas ficaram feridas durante o confronto

Os feridos foram encaminhados para o Hospital Municipal André Maggi. Familiares aguardam do lado de fora em busca de informações.

 

Há quatro meses, o Ministério Público Estadual, por meio da Promotoria de Justiça de Colniza oficiou o Governo do Estado sobre risco de conflito armado no local. A preocupação é que ocorra uma tragédia como a chacina de abril de 2017, na qual nove pessoas foram mortas naquela região.

 

A Polícia Civil, por meio de nota, informou que uma equipe se desloca para a propriedade rural onde ocorreu o confronto armado. A Delegacia de Polícia de Colniza solicitou reforço da Gerência de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil, Ciopaer, da Secretaria de Segurança Pública, e peritos da Politec de Cuiabá para realizar os trabalhos de local de crime e necropsia.