Estações, novos ônibus e serviço de qualidade: Cuiabá dá início a nova era no transporte público

0

Melhoras na infraestrutura, agilidade, qualidade no serviço e investimento em automóveis novos. O ano de 2018 será conhecido como aquele no qual o transporte coletivo de Cuiabá virou a página e avançou rumo aos modelos adotados pelas principais cidades do Brasil. As mudanças terão sequencia em 2019, quando uma nova licitação garantirá a contratação de empresas que se adequem a proposta de modernização, implantada pelo prefeito Emanuel Pinheiro.

O processo de transformação teve início em janeiro de 2018, quando foi inaugurada a Estação Alencastro, que conta com ar-condicionado, portas automáticas e temporizador. Operando de maneira autossustentável, com energia solar, a estrutura segue padrões internacionais e se tornou referência para outras Capitais, ganhando destaque na imprensa nacional.


Agora, ela serve de molde para outras paradas pela cidade. Exemplo disso são as já instaladas em frente ao Shopping Pantanal e nos fundos da Igreja Matriz, e as que estão sendo erguidas nas praças Maria Taquara e Ipiranga.  A previsão é que os pontos sejam entregues até fevereiro. “Esse foi o começo. Depois, nossa grande tacada foi a implantação dos containers, que são abrigos baratos e seguros”, explica o prefeito.

A satisfação dos usuários com a inovação é traduzida em números pela pesquisa da empresa Consulting do Brasil, encomendada pela Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec).  O estudo foi realizado em julho do último ano e aponta que quase 90% dos entrevistados avalia os modelos da Estação Alencastro e Pantanal Shopping como bons ou ótimos. 

-Continua depois da publicidade ©-

O levantamento também mostra que, na opinião de 60% dos cuiabanos, o transporte público na Capital melhorou em comparação com 2017.  O que se deve, em certa medida, à pontualidade observada no transporte coletivo. No total, 61,92% acreditam que os ônibus chegam e partem nos horários previstos, enquanto que, para sete em cada 10 passageiros, os atrasos nas viagens decorrem de questões do trânsito e não por problemas nas linhas ou veículos.

De olho neste critério, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) criou os corredores exclusivos para ônibus nas Avenidas do CPA e da Prainha, multando os motoristas que invadem os espaços destinados aos ônibus. A medida praticamente acabou com os atrasos nesses pontos. Por este motivo, mais corredores exclusivos serão criados pela cidade em 2019. Os estudos de viabilidade já estão sendo realizados nas Avenidas Fernando Corrêa e João Gomes Sobrinho.

As melhoras no quesito pontualidade também se devem a criação do “Pinheirão”, conjunto de linhas expressas distribuídas por cinco bairros da Capital. Com paradas reduzidas, ônibus que saem dos bairros Pedra 90, Jardim Cuiabá, Santa Terezinha, Jardim Industriário e Osmar Cabral, diminuíram o tempo de percurso dos moradores em até 50 minutos. “Hoje estudamos a implantação da medida em outros seis bairros da cidade”, diz o titular da pasta, Antenor Figueiredo.

Há que se destacar ainda a concretização de um acordo operacional entre as empresas de transporte, que agora trabalham em parceria. Na prática, isso significa que uma pode atender o itinerário da outra, em casos como os de ônibus quebrados. Neste contexto Antenor ressalta que, por exigência do Ministério Público (MP), o transporte alternativo, antes realizado por vans, foi extinto.

As ações da Semob também se estenderam a reforços na fiscalização e substituição de coletivos velhos, que foram retirados de circulação. Dos 389 veículos que integram a frota cuiabana, 43 foram trocados sendo que hoje, o mais velho é de 2016. “Temos recebido muitos elogios relacionados à limpeza dos ônibus e isso se deve a fiscalização, que faz com eles estão saiam mais limpos das garagens. Esses trabalhos de menor impacto também são notados pelos passageiros.”

Já no final do ano, os moradores foram surpreendidos pela circulação de dois ônibus articulados, com capacidade para transportar 152 pessoas cada. Parte do itinerário 313, estes são os primeiros veículos do tipo a integrar a frota, que receberá outros ao longo de 2019. Esta foi uma exigência feita pela Prefeitura às atuais empresas que prestam o serviço, para que um novo sistema pudesse ser testado

“Quem está pagando por eles são as empresas e, conforme prevê a licitação, as próximas contratadas deverão ficar com estes automóveis e adquirir outros ônibus neste modelo”, diz Figueiredo. Ele também afirma que o processo licitatório será aberto ainda em janeiro e que a vencedora do trâmite deve ser conhecida em abril, mês do tricentenário de Cuiabá.

Dados estes passos, o transporte cuiabano segue o caminho traçado pelo prefeito, de integração, sustentabilidade e inovação nos diferentes serviços mantidos pela gestão. “Nossos esforços são para a criação de um serviço seguro e confortável e de qualidade. Ainda há pontos que devem ser melhorados, mas temos avançado e estamos à frente de muitas cidades brasileiras.”, finaliza Pinheiro.