Se as pessoas soubessem a verdadeira importância da água potável e pudessem ter a consciência da preservação, jamais jogariam nos rios e lagoas verdadeiras mobílias, contendo sofás, colchões e até eletrodomésticos de grande porte, como fogões e geladeiras.

Esse descarte está acima do absurdo.
As enchentes e alagamentos de ruas e demais logradouros das cidades são consequências dessa ação criminosa. Outras formas de poluição é o esgoto despejado pelas fábricas e residências diretamente nos rios e lagoas.


O sistema precário de saneamento das cidades influencia negativamente nessa questão ambiental.

O Rio Tietê, da cidade de São Paulo, é considerado o rio mais poluído do Brasil. Infelizmente, o Rio Cuiabá, está dentre os 20 rios mais poluídos do nosso país. Este rio possui mais de 600 quilômetros de extensão e largura média de 150 metros, banha vários municípios do Estado do Mato Grosso.

Sua nascente é na cidade de Cachoeira Serra Azul, no município de Rosário Oeste, e desagua no Pantanal Matogrossense.

Mas, se um rio falasse, o Rio Cuiabá estaria pedindo socorro. Os mesmos municípios banhados por ele despejam diariamente toneladas incontáveis de esgoto “in natura”, sem o mínimo tratamento e de consciência da parte de quem age dessa forma.

Infelizmente, o trabalho de alguns voluntários praticantes de limpeza de suas margens, não dá vazão. No último evento, no final do ano passado, foram retiradas cerca de 30 toneladas de lixo.

O secretário de Serviços Urbanos de Cuiabá, José Roberto Stopa, informou nas redes sociais que existe a possibilidade de aquisição de uma embarcação especializada para fazer o controle da poluição.

 

Levando com seriedade a importância da água potável, algumas soluções poderiam ser implantadas com sucesso para o combate á poluição dos mesmos:

1. Tratamento de águas residuais
Consiste na remoção de poluentes das águas residuais através de um processo físico, químico ou biológico. Quanto mais eficientes forem esses processos, mais limpa será a água.

2. Agricultura Verde
A agricultura é responsável por 70% dos recursos hídricos, por isso é essencial ter colheitas favoráveis ??ao clima, irrigação eficiente que reduza a necessidade de água e produção de alimentos com eficiência energética. A agricultura verde também é crucial para limitar os produtos químicos que entram na água. O aguapé e o alface d’água são exemplos.

3. Gestão de águas pluviais
A gestão de águas pluviais é o esforço para reduzir o escoamento da água da chuva em ruas, gramados e outros locais e a melhoria da qualidade da água. É importante evitar que os poluentes contaminem a água e ajuda a usar a água de forma mais eficiente.

4. Poluição do ar
A poluição do ar tem um impacto direto na contaminação da água, já que 25% das emissões de CO2 induzidas pelo homem são absorvidas pelos oceanos. Essa poluição causa uma rápida acidificação dos nossos oceanos e ameaça a vida marinha e os corais. Evitar a poluição do ar é a melhor maneira de evitar que isso aconteça.

5. Redução de resíduos
80% dos resíduos na água dos rios e lagos é de origem terrestre. A fim de reduzir a quantidade de lixo, precisamos reduzir nosso uso de plástico, por exemplo, e melhorar o gerenciamento de resíduos em geral.

6. Conservação de Água
A conservação da água é fundamental para garantir que o mundo tenha melhor acesso a água limpa. Significa estar ciente de que a água é um recurso escasso, cuidar disso adequadamente e gerenciá-lo com responsabilidade.

7. Aplicação de multas pesadas e fiscalização
Os governos e prefeituras devem punir rigorosamente pessoas e empresas que poluem os rios, e também não devem permitir a ocupação irregular próxima às margens dos mesmos.

Não se pode depender unicamente das autoridades para solucionar problemas ambientais desse porte. É necessário que a população também se conscientize de que existem lugares mais indicados para o descarte de resíduos, e definitivamente não são nossos rios e lagoas.

 

Poluição no Pantanal Matogrossense


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui