Projeto Proteger esteve presente nos três dias de festa do Réveillon na Orla do Porto

0

A identificação é feita com pulseiras colocadas em menores em grandes eventos populares

Durante os três dias de festa do Réveillon 300 Anos 2018 na Orla do Porto em Cuiabá, a equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (SMASDH) realizou mais uma edição do “projeto Proteger” lançado no início de 2018.  O objetivo da ação foi garantir que as famílias pudessem levar os filhos menores de idade, sendo feita a identificação com pulseiras, das crianças e adolescentes presentes no local.  

A equipe formada por 33 profissionais de diversas áreas e unidades da SMASDH e  04 voluntários, identificou 1.280 menores entre 06 e 12 anos, que foram ‘foliar’ com suas famílias. Dos menores identificados, 557 eram do sexo feminino e 723 do sexo masculino. Desse total, um dado apontado pela equipe de trabalho é que as crianças sempre estavam acompanhadas pelos pais ou algum membro da família.


Além do serviço de identificação, a ação contou com a distribuição de 2.000 folders, com foco em orientações e esclarecimentos sobre as principais formas de violação dos direitos da criança e do adolescente. Também foi realizado o trabalho de conscientização junto aos comerciantes e ambulantes locais sobre o trabalho infantil, violência e/ou exploração sexual, alertando que é crime a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos.

  Feira do Vinil está de volta na Casa Cuiabana

Folders foram fixados nesses pontos de vendas como forma de massificar essas informações.  “O enfoque em ações de proteção ou prevenção, voltadas ao enfrentamento das principais formas de violência contra crianças e adolescentes. O  objetivo é a sensibilização das famílias em relação ao tema, promovendo uma rede de proteção  eficiente as crianças e adolescentes”, reforçou a assistente social, Cibele Rodrigues França.

A ação contou com a parceria do Juizado da Infância e Juventude e com o Conselho Tutelar. Os serviços foram realizados nas seguintes dinâmicas: identificação das crianças na entrada evento; sensibilização através da entrega de folders informativos; atendimento e encaminhamento necessário no stand; orientação e sensibilização dos comerciantes e ambulantes locais sobre a proibição de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos.  Essa dinâmica continua para os próximos grandes eventos e festas populares.

Na oportunidade Cibele pontuou como resultados significativos, que por meio da realização de ações de caráter preventivo/protetivo/proativo com o Projeto “Proteger” com ações de orientação e esclarecimento feito nas três noites do evento, quatro crianças que se afastaram de seus pais logo foram identificados por conta das pulseiras de identificação que nelas contém dados importantes para localização em casos de desaparecimento.   


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui