Artigo: Passando a limpo

Artigo: Passando a limpo

0

Por*Waldir Roseno

É preciso aparar as arestas, agora! Tudo o que está ficando para trás deve ser registrado na memória, como coisa do passado. Todos têm oportunidade de corrigir erros e planejar um futuro de prosperidades. Por isso, uma cortina de esperanças se abre para a crença de novos horizontes iluminados pela credibilidade de pessoas, cuja razão é fazer o bem.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Há tempo de fazer aliados compromissados com a responsabilidade de construir e reconstruir tudo aquilo que pode ser benéfico à coletividade, no sentido de tornar a sociedade mais justa e fraterna. Cada um tem capacidade de enobrecer, basta agir e atuar de forma sensata. Só vencem aqueles que acreditam na humildade como qualidade de ser humano.

Ainda há tempo de reconciliar para que os próximos dias sejam de fraternidade. Ninguém cresce sozinho, essa é uma máxima; então, que as pessoas encontrem, na intimidade, uma forma e motivos para arrepender-se e valorizar o perdão como atitude de dignidade. Muitos, ao longo da vida, ignoram atos e atitudes de perseverança acreditando que já sabem um pouco mais de tudo, porém outros de forma sensata atuam querendo fazer o bem e são interpretados como bisonhos. É preciso paciência para que as relações humanas sejam, realmente, harmoniosas.


-Continua depois da publicidade ©-

Em cada setor, unidade e órgão do serviço público ou privado pode haver laços de cordialidade, a fim de que a chegada dos próximos dias traga, também, mais e melhores condições de trabalho e harmoniosidade entre grupos e equipes. Que cada um possa ser melhor como pessoa e profissional, no sentido de tornar o ambiente de trabalho aconchegante e saudável. Sempre haverá condições e momentos para uma reflexão, a fim de tornar todos mais humanos e solidários.

Não demore a fazer aquilo que ficou parado por falta de tempo ou atenção. Encontre, em você, a determinação para que suas atitudes sejam referências, no sentido de promover condições para o aprendizado e enriquecimento cultural das pessoas, cujo desempenho depende da sua decisão. Seja solícito para que você possa ser reconhecido pelo que o é como ser humano.

Não atropele os sonhos dos humildes, eles poderão ser a porta de entrada para o encontro de realizações que podem fecundar o amor entre os homens. Acredite na força da generosidade para a construção das relações humanas, diante de conflitos que insistem em distanciar, de você, aqueles que, ainda, continuam no mesmo barco. Esteja, sempre, pronto para ouvir! Muitos querem, somente, uma oportunidade de reconhecimento.

Por fim, alimente a esperança de novos dias, no sentido de atuar com serenidade, perante os obstáculos que interferem no seu humor e habilidades. Antecipe ações de caridade e carinhosas para que todos os que estão ligados a você sejam contemplados pela felicidade que tornam todos irmãos… Irmãos!

Um bom ano a todos!

*É professor, poeta e escritor. Mestre em Filosofia; especialista em Políticas de Segurança Pública e Direitos Humanos. Atualmente é mestrando em Movimentos Sociais, Política e Educação Popular pela UFMT.