Queima de fogos, Sambô e Gino e Geno abrilhantam réveillon de 40 mil pessoas na Orla

0

Sob a luz dos fogos de artifício que tomaram o céu de Cuiabá por mais de 15 minutos, cerca de 40 mil pessoas se reuniram para receber o ano novo na Orla do Porto, na noite de segunda-feira (31). Ao som de diferentes ritmos, elas dançaram, sorriram e cantaram embaladas pelas apresentações dos cuiabaníssimos Totó Bodega, Nico e Lau e Comadre Nhara. A música ficou por conta do grupo Sambô e da dupla Gino e Geno, que encerraram os três dias de festa, planejados a partir de princípios de sustentabilidade.

É o que explica o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, ao ressaltar a parceria com a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), para garantir o transporte até o local e a redução de 50% nos ruídos oriundos da queima de fogos. A medida está prevista em decreto assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro, e prevê o bem-estar de idosos, bebês, pessoas enfermas e animais.

Neste contexto é importante destacar ainda a ação conjunta com a Secretaria de Assistência Social e o Ministério do Turismo (MTur), que reforçou a campanha de combate à exploração sexual infantil. “Colocamos o cidadão em primeiro lugar, uma vez que o princípio de sustentabilidade é ambiental e social. Nesse contexto, trabalhamos com mais afinco em questões como segurança e comodidade. Isso tudo vem ao encontro do que o prefeito vem desenvolvendo, de humanização”, diz Vuolo.

Com 80% do orçamento destinado pelo MTur, o evento também contou com recursos da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, o que proporcionou uma programação extensa, com atrações nacionais e mais de 20 apresentações regionais. Cumpriu-se assim, o objetivo da gestão, de valorizar os talentos da nossa terra. Exemplo disso foi a jovem cantora Liandra Polinski, que surpreendeu a plateia levando ao palco hinos sertanejos como Mercedita e Galopeira.

Na estrada desde os 15 anos, a estudante, hoje aos 20, coleciona apresentações em festivais e até em programas nacionais. De acordo com ela, os clássicos são indispensáveis para ocasiões como esta, de grande público. “Tem aquelas que não podem faltar. Mas o repertório, de modo geral, conta com músicas mais animadas, para levantar as pessoas”, conta. A diversidade musical no réveillon também incluiu ritmos como rasqueado, eletrônico e samba.

Na mesma sintonia, Gino e Geno levaram ao palco a irreverência de suas músicas com duplo sentido e batida dançante. Animados, teceram elogios aos moradores da Capital “Nunca vimos nenhum cuiabano ou cuiabana desafinar”, brincaram. O grupo paulistano Sambô, aproveitou a ocasião para antecipar as felicitações a cidade por seu tricentenário, que serão comemorados em abril de 2019. “Parabéns a vocês por essa terra calorosa, sigam firmes na luta, com alegria e muito trabalho”, desejaram.

O planejamento rendeu bons resultados e durante os três dias de festa não foram registradas ocorrências. “Contamos com estrutura para atender qualquer tipo de emergência, mas em razão desses esforços nenhum problema foi registrado”, finalizou Vuolo.