Agentes fazem última varredura em plenário da Câmara antes da posse

0

Funcionários do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) participam, junto com agentes da Polícia Legislativa, de uma última varredura completa do plenário da Câmara, onde ocorrerá, daqui a poucas horas, a cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Jornalistas credenciados para cobrir o ato em setores internos do plenário, como a galeria ou a tribuna de honra, foram orientados pela assessoria do Congresso a aguardar até as 13h antes de se encaminhar aos seus locais de cobertura. Ninguém pode acessar o plenário antes desse horário.


A medida faz parte do esquema de segurança reforçado montado em torno de todas as etapas da posse de Bolsonaro. A sessão solene de posse será aberta às 15h, pelo presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB-CE). Nesta sessão, Bolsonaro assume o compromisso de “manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”. O juramento é seguido do primeiro discurso de Bolsonaro como 38º presidente do Brasil. Parlamentares e convidados participam da solenidade que deve durar cerca de 45 minutos e acontece no plenário da Câmara dos Deputados.

-Continua depois da publicidade ©-

Foram credenciados para cobrir a posse cerca de 1,1 mil profissionais de imprensa, sendo quase 200 estrangeiros. Os jornalistas foram orientados a seguir estritas regras de segurança, como, por exemplo, não circular por corredores.

O público que vai acompanhar a posse na Esplanada dos Ministérios também deverá seguir algumas regras. Não é permitido acesso com carro e outros veículos, como bicicleta. Outros itens proibidos são guarda-chuva, carrinho de bebê e garrafas.

Edição: Carolina Pimentel