Feira do CPA II muda para Praça Cultural; barracas e fiação serão padronizadas

0

Barracas padronizadas, com metros quadrados pré-determinados e fiação elétrica regularizada. Esta será a nova cara da feira do CPA II, que deixará a Avenida Brasil para ocupar a Praça Cultural do bairro no dia 23 de dezembro. O projeto, desenvolvido pela Prefeitura de Cuiabá, é fruto de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com Ministério Público (MP), e se estenderá às outras 47 feiras espalhadas pela cidade, proporcionando maior qualidade e segurança a comerciantes e frequentadores.

À frente da ação, a equipe da Secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, se reuniu com os feirantes na segunda-feira (18), quando foi apresentado o plano de ocupação e repassadas todas as orientações referentes à mudança. O trabalho está dentro do programa de desenvolvimento institucional da gestão e inclui o recadastramento dos autônomos, realizado pelos servidores da Secretaria desde o mês de novembro.


De acordo com o titular da Pasta, Gilberto Gomes, na ocasião foi apresentada a distribuição das áreas e reforçadas as diretrizes do decreto que regula a atividade na Capital. “Esse encontro é importante para mostrarmos à população que não se trata apenas do cumprimento de um acordo e que tudo foi feito de maneira organizada, priorizando o setor. Isso faz parte da proposta de humanização do prefeito, Emanuel Pinheiro. É um momento para que todos os pontos sejam justificados.” explica.

  Adolescente de 13 anos é estuprada pelo próprio pai em chácara de Cuiabá

Em debate desde 2012, a execução do TAC foi viabilizada neste ano, pelo gestor. O objetivo agora é que até abril de 2019 a Prefeitura promova as mesmas adequações em todas as feiras livres do município. Só no CPA II, 220 feirantes serão beneficiados pela proposta.

É o caso de Welython Adriano. Há quase dois anos à frente de uma barraca de pão de queijo, ele avalia que a medida deve melhorar a imagem das feiras, aumentando o fluxo de clientes. Por esse motivo, a maioria dos colegas tem se mostrado aberta a mudança. “Desde que saiam do papel, os benefícios são fantásticos, porque vão valorizar muito nosso segmento. Acabando com a bagunça, a tendência é que sejamos favorecidos, uma vez que o espaço vai atrair mais pessoas.”

Neste contexto, a Energisa firmou uma importante parceria com a administração, oferecendo, sem nenhum custo aos trabalhadores, a uniformização e segregação das fiações elétricas. “Dividiremos as barracas por nichos, porque tem algumas, como as que vendem carnes e comida, que gastam muito mais energia que outras, como as vendem frutas e verduras. Isso vai trazer segurança ao público e aos próprios feirantes”, afirma o coordenador de combate a perdas, Jhony Monteiro.

| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui