Vereadores de Lucas do Rio Verde elegem novo presidente da Câmara

Eleito presidente da Câmara para o biênio 2019/2020, Dirceu Cosma disse que será o conciliador entre os poderes.

0

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores desta segunda feira (03) tinha na pauta vários assuntos. Dentre eles, a indicação da implantação da Tarifa Social de Água às famílias de baixa renda, trazendo desconto nos preços a pagar pelos serviços de abastecimento de água, saneamento e tratamento de resíduos, de autoria do vereador Marcos Paulista. Também foi firmado um Contrato de Rateio com o Consórcio Público de Saúde do Vale do Teles Pires, com vigência de 01/01/2019 a 31/12/2019. Houve ainda a discussão e votação do Projeto de Lei que autoriza o Executivo a firmar Termo de Fomento com a Associação Terapêutica Portal da Sobriedade no valor de R$ 192 mil. De autoria do vereador Marcos Paulista, a Moção de Aplausos à Seleção Luverdense Masculina de Voleibol por sua contribuição à comunidade por meio do desenvolvimento esportivo social também foi discutida e votada.

Porém, o assunto mais esperado da noite foi a eleição da mesa diretora para o biênio 2019/2020. Pouco antes da eleição da nova mesa diretora, a sessão foi suspensa por 20 minutos, para discussão da situação entre os vereadores (e somente entre eles).


Inicialmente eram duas chapas concorrentes, porém somente uma pôde ser votada, porque o vereador Fernando Pael se candidatou a vice-presidente em ambas. Quando desistiu do primeiro convite, a chapa já havia sido registrada, e mesmo assim, ele aceitou o convite para compor a outra chapa, e segundo o vereador Callai, essa duplicidade (mesmo havendo posterior desistência) não é permitida pelo Regimento Interno da Câmara de Vereadores de Lucas do Rio Verde.

Justificando sua decisão, Pael disse que, apesar de ter assinado sua candidatura na chapa encabeçada por Callai, solicitou que não fosse protocolada ainda (enquanto não desse seu veredicto final), pois precisava consultar sua base política – ou seja, os demais membros do seu partido – para decidir qual seria a melhor chapa para participar. Segundo Pael, “a ansiedade em se tornar presidente acaba causando um afoito nas pessoas para quererem que tudo aconteça ‘pra ontem, pra hoje’. Quando fui procurar o presidente da chapa que eu tinha solicitado para não colocar, ele já tinha protocolado a chapa. Fomos atrás do Regimento Interno, fomos ver de que forma poderia fazer, e agora chegamos a esse consenso, que o Dirceu foi eleito presidente dessa casa”.

A composição das chapas ficou assim definida: Chapa 01 – Presidente: Dirceu Cosma; Vice-presidente: Fernando Pael; 1º Secretário: Wagner Godoy; 2ª Secretária: Márcia Pelicioli. Chapa 02 – Presidente: Airton Callai; Vice-presidente: Fernando Pael (desistente); 1º Secretário: Marcos Paulista; 2º Secretário: Jaime Floriano.

 

  Suspeitos de matar morador de Lucas do Rio Verde são presos no Pará com carro da vítima

Como a segunda chapa ficou comprometida com a desistência, não pôde ser votada. A eleição foi realizada no sistema de aceitação de chapa única, eleita com os votos dos vereadores Dirceu Cosma, Marcia Pelicioli, Fernando Pael, Wagner Godoy e Jilior Pelicioli (Mano). Os demais vereadores se abstiveram de votar.

 

Fazem parte da chapa eleita, os vereadores, Fernando Pael (vice-presidente),
Dr. Wagner Godoy (1º secretário) e Márcia Pelicioli (2º secretária). A eleição foi
realizada na noite desta segunda-feira (03)

 

Dirceu Cosma, eleito com 5 dos 9 votos para o próximo biênio (2019/2020), recebeu com muita alegria e também com muita responsabilidade a incumbência de comandar a Câmara de Vereadores de Lucas do Rio Verde, e deixou claro que vai permanecer sendo um conciliador entre os poderes. “A primeira coisa que eu tenho que fazer é cumprir a lei. Se eu cumprir a lei, tenho certeza que todos os projetos vão tramitar. Eu não posso ser e não posso fazer as coisas erradas, e nem fora da lei. O meu objetivo é cumprir a lei, cumprir o regimento, e eu tenho certeza que as coisas vão dar certo. É esse o meu sentimento, e é isso que eu quero fazer, porque eu vou ser o juiz dos vereadores. E eu, sendo juiz, tenho que ser o conciliador de todos os colegas”.

 

Apesar do regimento ser claro em estabelecer que a desistência de um vereador em uma chapa (chapa comandada por Callai) o impossibilita de participar de outra (chapa comandada por Cosma), mesmo assim o atual presidente da câmara Mano, “entendeu” que a chapa encabeçada por Cosma estava totalmente regular e merecia ser votada.


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui