Bairro Integrado fecha ano com aprovação nas escolas

Bairro Integrado fecha ano com aprovação nas escolas

0

O projeto Bairro Integrado encerrou as atividades em 2018 com uma edição na Escola Estadual Leovegildo de Melo, no CPA 3, na sexta-feira (30.11). Cerca de mil alunos participaram das palestras e atividades interativas realizadas pela Secretaria de Estado de Segurança (Sesp) e instituições parcerias. Com mais de seis mil estudantes atendidos neste ano, o projeto levou noções de cidadania, combate à violência e segurança no trânsito para escolas em áreas de vulnerabilidade social.

A integração entre as forças de segurança, a escola e as famílias é um dos pilares do projeto, que tem entre os objetivos estimular os bons exemplos junto às crianças e adolescentes, além de reafirmar a autoridade dos professores e funcionários das escolas. “Acreditamos que a educação transforma o mundo, mas que os professores precisam de ajuda para que essa transformação aconteça”, afirma o secretário de Estado de Segurança, Gustavo Garcia.


Nas cinco escolas que participaram do primeiro ano do projeto, a aprovação das atividades foi unânime, com pedidos para que em 2019 a ação permaneça. “Nós já fazemos um trabalho com os alunos para evitar a entrada no mundo das drogas e a gravidez precoce, mas quanto mais parcerias tivermos nesse sentido, melhor. Queremos no próximo ano o Bairro Integrado de novo na nossa escola, porque é um projeto muito bom para todos”, afirma a coordenadora da Escola Estadual Leovegildo de Melo, Antônia Dias das Neves.

  51 pessoas são indiciadas em MT por organização criminosa e corrupção em esquema de “compra” de CNHs

Professora de Língua Portuguesa na escola que recebeu o projeto nesta sexta-feira, Noeli de Souza acredita que esse trabalho conjunto trará bons frutos. “Estávamos precisando desse tipo de ação e dá para ver o interesse dos alunos nas carreiras da segurança. Precisamos mostrar que a polícia está aqui para nos ajudar e que é um exemplo que os alunos podem se inspirar. É uma parceria que precisamos sempre e espero que ano que vem volte a nos atender”.

Para Gustavo Garcia, a resposta positiva ao projeto é um demonstrativo de que este é o caminho a ser seguido, pois a Sesp deve atuar não apenas na repressão, mas também na prevenção da entrada das crianças no mundo do crime. “A escola é uma referência positiva, mas sozinha não consegue mudar a realidade. E por isso é necessária essa aproximação das forças da Segurança Pública com a comunidade. Nos sentimos muito honrados quando alguém que participa do Bairro Integrado elogia o nosso trabalho, porque defendemos as pessoas por amor e receber esse reconhecimento é uma forma de valorização”.


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui