Advogada é presa por envolvimento com membros do Comando Vermelho em MT

0
Foto: Divulgação - PJC

Uma advogada de 26 anos,  foi presa na manhã desta sexta-feira (30), na operação “Organización” da Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron), por envolvimento com membros da facção criminosa Comando Vermelho, em Cáceres (a 222 quilômetros de Cuiabá). A operação cumpre 29 mandados de prisão preventiva e seis mandados de busca e apreensão domiciliar contra integrantes da facção atuante na região.

Conforme apurado, ela se envolveu com integrantes da facção, ultrapassando os limites da relação advogado e cliente, fato confirmado através de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça.


A advogada vai responder pelos crimes de falsa comunicação de crime, organização criminosa, associação para o tráfico, estelionato e roubo (por realizar levantamentos para o CV de carros de luxo/caminhonetes em razão de circular em ambientes da alta sociedade).

A investigação foi coordenada pela delegada Cinthia Gomes da Rocha Cupido, titular da Defron.  “Por meio de um trabalho técnico e intenso foi possível apontar o papel de cada membro dessa facção criminosa que está por trás da prática de crimes como roubo, tráfico de drogas, furtos, receptação, etc, por meio de ‘filiação/batismo’, inclusive com números de suas respectivas matrículas, para a prática de diversos delitos”, disse.

  Em quatro anos, Centros de Referência realizaram 6.400 atendimentos

Conforme destaca a delegada, durante período de investigação, ficou comprovado que as ordens vinham de lideranças presas em Cáceres repassadas para o “Conselho Final” da rua, que na hierarquia da organização, detinham maior poder de comando junto às lideranças intermediárias, intituladas como “vozes finais”, que repassavam as ordens/visão aos “disciplinas”, que executavam do lado de fora os crimes.

Através da busca realizada no interior da Cadeia de Cáceres, foi possível identificar a lógica de como funciona as entranhas do Comando Vermelho em Cáceres. Na ocasião, foi encontrado farto material de contabilidade (entrada e saída) da facção.

A delegada reforça que todas as lideranças, da maior a menor, foram presas durante a operação, que tem como principal vertente, impedir o crescimento e ramificações da facção em outras regiões.

A operação mobilizou cerca de 50 policiais e 12 viaturas.

Os presos permanecem à disposição da Justiça reclusos na Cadeia Pública de Cáceres.


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui