Unidades do Pomeri passam por reformas estruturais para melhorar atendimento a adolescentes

Unidades do Pomeri passam por reformas estruturais para melhorar atendimento a adolescentes

0

O Centro de Atendimento Socioeducativo de Cuiabá recebe reformas estruturais para melhorar as acomodações dos adolescentes. As obras da ala B, onde ficam os internos provisórios, foram concluídas e o local foi entregue nesta quinta-feira (08.11). O espaço ganhou pintura nova, redes elétrica e hidráulica substituídas, portas recuperadas e o circuito fechado de TV e vídeo readequado.

A ala tem 11 quartos com duas camas, vaso sanitário, pia e chuveiro antimotim, além da área administrativa. A Ala A da Internação Provisória e o bloco de saúde e área administrativa já foram reformados e entregues. Estão em andamento na unidade as melhorias na ala da internação, que devem ser finalizadas ainda neste ano. O valor investido na reforma é de R$ 1,4 milhão, do orçamento da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).


O secretário da Sejudh, Fausto Freitas, considera que além de proporcionar um melhor ambiente aos adolescentes, o local também contribuirá para a qualidade de vida aos servidores. “Parece simples essa entrega, mas é de um impacto positivo para nós, pois estávamos esperando por esse momento ansiosamente, tendo em vista que trabalhar em um lugar inadequado desmotiva os servidores e ainda causar conflito entre os adolescentes”.

  Queda de avião em plantação de soja deixa dois mortos em Mato Grosso

Feliz com a conquista, a gerente da unidade, Jaqueline de Souza Fortaleza, diz que as adequações são a realização de um grande sonho. “Hoje, é até mais do que a gente esperava”, conta.

O juiz da 2º Vara da Infância e Juventude de Cuiabá, Jorge Alexandre Martins, também participou da entrega do local e acredita que a reforma é importante para a dignidade dos adolescentes. Para ele, apesar deles terem cometido atos infracionais, é necessário a aplicação de uma medida socioeducativa em um ambiente condizente com que a lei determina.





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui