Na 36ª sessão ordinária os  vereadores Claudio Oliveira – PR, Professora Silvana – PTB, Professora Marisa – PTB, Bruno Delgado – PMB encaminharam durante a sessão o requerimento  N° 271/2018 informações a respeito do aumento dos valores do Pedágio na Praça Sorriso.


A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), autorizou a Concessionária da Rodovia Rota Oeste a cobrar 0,73% a mais nas tarifas de pedágio, a partir do dia dezoito de outubro do corrente ano o percentual representa aumento de R$ 0,10 para carros de passeio, chegando a R$ 0,60 para caminhões com seis eixos. “Parece pouco, mas devido a falta de compromisso com o término da duplicação, deveria ter redução de valores e não aumento” enfatizou o vereador Claudio.

Segundo o requerimento o reajuste só não foi maior, de 4,43%, como forma de punição à empresa. “Não era para ter reajuste algum. Pelo contrário. Se a empresa não cumpriu o previsto no contrato que a possibilitou o direito de explorar a rodovia, não era nem para ser cobrado pedágio. Os usuários estão pagando caro por um serviço que não existe, e a empresa, só tende a lucrar”, salientou o parlamentar.

O Grupo Odebrecht venceu a licitação para concessão de exploração comercial, por meio de cobrança de pedágio, nos 850 quilômetros da BR 163, entre a divisa de Mato Grosso com Mato Grosso do Sul até o município de Sinop – MT, pelo prazo de 30 (trinta) anos.  O Grupo ficou responsável pela duplicação de 453,6 quilômetros do trecho compreendido de 850,9 quilômetros da concessão. “Até o momento foram duplicados apenas 117 quilômetros dos 453,6 quilômetros comprometidos em contrato, ou seja, apenas 25,79 % (vinte e cinco vírgula setenta e nove por cento) do trecho total” apontou Claudio.

  Thompson Flores assina exoneração de Sérgio Moro

O requerimento será encaminhado ao diretor presidente da Rota Oeste, Paulo Meira de Lins e ao diretor geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, Mário Rodrigues Júnior, com cópia ao prefeito Ari Lafin. (Texto: Claudia Sarubo)

 

Ao CenárioMT, a Rota do Oeste esclareceu que desde às 0h de 18 de outubro, em cumprimento à determinação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), é aplicado o reajuste de 2,18% na tarifa de pedágio da BR-163, em Mato Grosso. O percentual ficou abaixo do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) registrado no último ano, que foi de 4,48%. Na prática, foram acrescidos R$ 0,10 aos valores, com as novas tarifas variando de R$ 3,80 a R$ 7, de acordo com a área de abrangência.

Vale destacar que a definição de reajuste é atribuição do Governo Federal e não da Concessionária. Sendo assim, não há por parte da Rota do Oeste qualquer esclarecimento referente aos novos valores praticados. O cálculo realizado pela ANTT para revisão tarifária tem como base o índice da inflação, a inclusão ou exclusão de obrigações a serem cumpridas pela Concessionária e o cumprimento do contrato assinado entre o Governo Federal e a Rota do Oeste. Entre as inclusões contabilizadas está a obra de duplicação do trecho de 2,3 km em Rondonópolis, aprovada pela ANTT este ano.

 

 

Prefeito de Nova Mutum cobra da Rota do Oeste agilidade na iluminação da BR-163 no perímetro urbano de Nova Mutum

 

Confira o Boletim das Rodovias de MT





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui