Levantamento feito pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) demonstra que 66 mulheres foram assassinadas em todo o estado de janeiro a 15 de outubro deste ano. No mesmo período de 2017, foram 70 ocorrências desta natureza. Os dados são obtidos com base no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP), que incluem os boletins feitos em atendimento pela Polícia Militar (PM-MT) e Polícia Judiciária Civil (PJC-MT).

Entre as motivações dos homicídios de vítimas do sexo feminino, 50% são passionais, ou seja, praticados no âmbito da violência doméstica e familiar ou com existência de vínculo amoroso entre a vítima e o agressor. Em segundo lugar, estão os casos em que as motivações ainda estão sendo apuradas, que somam 30%. São situações, por exemplo, em que o inquérito ainda não foi concluído ou as informações iniciais não são suficientes para elucidar os crimes.


Além disso, 9% dos casos ocorreram por envolvimento com drogas, 6% por rixa, 3% classificados como “outros” e 2% foram motivados por vingança. Quanto às circunstâncias da ocorrência, 44% tiveram o emprego de arma de fogo, em 27% houve utilização de armas cortantes ou perfurantes, outros meios somaram 20%, enquanto em 3% dos casos houve utilização da força física, e em outros 3% não houve utilização de instrumentos de qualquer natureza, 2% utilizaram veículos e 1% o fogo.

  Vagas de emprego para Lucas do Rio Verde

Os casos ocorreram em 40 municípios, sendo que em alguns foram registrados mais de um. Várzea Grande apresentou o maior número de homicídios de vítimas femininas até o momento. No período de janeiro a 15 de outubro de 2018 foram seis registros. Sinop, Rondonópolis e Cuiabá contabilizaram, cada uma, cinco casos. Em seguida, aparecem Poxoréu e Tangará da Serra, cada uma com três registros. Pontes e Lacerda, Feliz Natal, Campo Novo do Parecis, Colíder e Nova Mutum tiveram dois registros cada uma.

As cidades de Poconé, Campo Verde, Colniza, Chapada dos Guimarães, Pedra Preta, Glória D’Oeste, Barra do Garças, Guarantã do Norte, São José dos Quatro Marcos, Jaciara, Barra do Bugres, Juara, Peixoto de Azevedo, Juína, Castanheira, Alto Araguaia, Reserva do Cabaçal, Diamantino, Santo Antônio de Leverger, Tabaporã, São José dos Quatro Marcos, Carlinda, Sorriso, Novo Mundo, Paranatinga, Nova Ubiratã, Lucas do Rio Verde, Água Boa e Nova Maringá.

Dias da semana

Assim como em levantamentos anteriores, quarta-feira continua sendo o dia da semana com maior incidência de casos. De janeiro a 15 de outubro de 2018, 15 mulheres foram mortas neste dia, 12 na segunda-feira e 10 no domingo. Em seguida, estão terça-feira (9), sábado (8), quinta-feira (7) e sexta-feira (5).





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui