Vasco vence Cruzeiro por 2 a 0, no Rio

Torcida marca presença e e empurra time em São Januário. Fabrício vai do inferno ao céu e Maxi López lidera vitória em casa sobre time mineiro

0

Foi difícil, mas valeu a pena. Em tarde tensa em São Januário, o Vasco venceu o Cruzeiro por 2 a 0, tirou um peso das costas, fez a festa dos onze mil torcedores presentes e se distanciou do sufoco da zona de rebaixamento. Os gols foram marcados por Yago Pikachu e Maxi López, dupla de ataque cruz-maltina. Mesmo com uma boa atuação, o time alternativo da Raposa não conseguiu evitar a derrota.

FORTES EMOÇÕES


​A equipe pediu durante a semana e foi atendida: a torcida do Vasco compareceu à Colina e apoiou desde o primeiro minuto. No primeiro tempo, porém, a atuação do time de Alberto Valentim frustrou os presentes, que vaiaram e cobraram o treinador e o meia Fabrício. O camisa 6 teve uma trde inesquecível: minutos depois de ser xingado, deu a assistência para Yago Pikachu abrir o placar e explodiu o estádio. Substituído em seguida, foi aplaudido por todos.

RESERVA?

Focado nas finais da Copa do Brasil, Mano Menezes lançou um time ‘alternativo’ a campo. Mas não parecia. Nomes como Fred, Sassá, Mancuello, Rafael Sóbis e Raniel infernizaram a defesa cruz-maltina, que sofreu para evitar o pior. A Raposa teve algumas chances de balançar as redes, mas não acertou o pé nas finalizações.

  Por sequência no G4 e fuga do Z4, Grêmio e Chapecoense jogam no RS

GRUPO FECHADO

As vaias no intervalo podem ter servido para fortalecer a união do elenco. Na volta para o segundo tempo, a equipe entrou em campo de mãos dadas e com outra postura. Nas dois gols, até os reservas entraram em campo para a comemorar – o goleiro Jordi levou amarelo. O garoto Bruno Ritter, de 19 anos, fez sua estreia profissional e teve boa atuação.

CALDEIRÃO

O risco de rebaixamento ainda existe, mas a receita é clara: quando for mandante, jogar em São Januário. As oito vitórias da equipe no campeonato foram no estádio. Na próxima rodada, o Vasco terá um confronto direto na parte de baixo, contra o Sport, na Ilha do Retiro. Uma vitória inédita fora de casa pode espantar o fantasma da Série B.





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui