Delegado aguarda análise de câmeras de segurança sobre caso de engenheiro que morreu atropelado

0
Foto: Rogério Florentino - OD

As investigações da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), sobre o caso do engenheiro Bruno Brunini que morreu após ser atropelado por uma caminhonete na Praça Popular, em Cuiabá, estão em fase de análises das imagens coletadas por câmeras de segurança da região.

O jovem em decorrência de traumatismo craniano no dia 15 de julho depois de ficar internado em estado grave na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), do Hospital Santa Rita, em Várzea Grande.

O delegado titular da Deletran, Christian Cabra disse que aguarda a finalização da perícia feita com base nas imagens coletadas no entorno do acidente. “As testemunhas, os parentes da vítima já foram ouvidos. Nós já temos fatos e controvérsias, que apontam que vítima e suspeito tiveram se desentenderam. Ele estava indo embora e a vítima pulou em cima da caminhonete e aconteceu o acidente”, disse.

Segundo ele, agora é necessário observar na perícia como foi o comportamento do suspeito no dia do acidente, pois essa é uma das partes mais importantes das investigações.  “Essa análise do vídeo ela pode permitir que a gente tanto inocente o suspeito, vendo que ele agiu em legítima defesa, que ele arrancou com o veículo para evitar de ser agredido pela vítima, quanto que ele cometeu um crime culposo, porque faltou com cuidado, com a prudência ao praticar a conduta. Como eventualmente ele revelar que ele assumiu com sua conduta o risco de matar a vítima desnecessariamente”, completou.

  Furtos e depredações no patrimônio público gera R$ 100 mil de prejuízos em Lucas do Rio Verde

Ao final das investigações e conclusão do inquérito, ele poderá responder por homicídio culposo ou doloso. “A parte de oitiva, de coleta de elementos provas já foi finalizado e hoje para fechar esse caso, a gente precisa do laudo pericial que está analisando as imagens”, finalizou.

O caso

O engenheiro Bruno Brunini, de 26 anos, morreu na madrugada deste domingo (15), após ficar internado em estado grave na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), do Hospital Santa Rita, em Várzea Grande. O engenheiro teria se envolvido em uma briga na Praça Popular no mesmo dia, conforme investigações da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran). Ele é filho do jornalista Romulo Brunini.

O delegado Christian disse que “houve um desentendimento entre a vítima e o condutor da caminhonete. O condutor foi para o veículo para evitar a briga e a vítima foi para cima, para evitar que ele fugisse. Nesta situação, ele foi atropelado e lesionado. Isso é o que nós temos até o momento, o que conseguimos apurar. A família não tem nos ajudado muito nisto”.





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui