Entre os campeões de votos nas eleições para a Câmara dos Deputados estão oito deputados estaduais e sete federais reeleitos. Há também ex-governador, ex-vice-governadora e estreantes no Parlamento. O PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, foi a legenda que mais teve deputados líderes de votos – cinco.

Em São Paulo, por exemplo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do candidato a presidente, teve mais de 1,8 milhão de votos. Bolsonaro e a segunda mais bem votada de São Paulo, a jornalista Joice Hasselmann (PSL), autora da biografia dojuiz Sérgio Moro, somaram quase 3 milhões de votos.

Reeleitos para mais um mandato, os deputados Delegado Waldir (PSL-GO) e Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) também foram os mais votados para a Câmara em seus estados. O produtor rural Nelson Barbudo (PSL-MT) conquistou 126 mil votos, cerca de 50% a mais do que o segundo colocado, o senador José Medeiros (Pode). Registrado como Nelson Ned Previdente, é conhecido por fazer duras críticas ao PT, nas mídias sociais, e defender a candidatura de Bolsonaro “contra os comunistas”. Sua única experiência na política foi como vereador de Alto Taquari, município do Mato Grosso com pouco mais de 10 mil habitantes.

Embora a maior votação nominal seja de Bolsonaro, em São Paulo, proporcionalmente o deputado federal mais votado JHC (PSB-AL), reeleito para mais um mandato. JHC é filho do ex-deputado federal João Caldas.

O mais votado do Amapá, o ex-governador Camilo Capiberibe (PSB), também é de família depolíticos.

No Distrito Federal, a campeã é Flávia Arruda (PR), mulher do ex-governador José Roberto Arruda, ex-deputado federal e ex-senador. O deputado eleito João Campos (PSB-PE), filho do ex-governador Eduardo Campos, morto em 2014, foi o mais votado no estado.

  Partidos pedem investigação de irregularidade na campanha de Bolsonaro

Da bancada de deputados estaduais que chegaram à Câmara com grande votação estão José Ricardo (PT-AM), Pastor Sargento Isidório (Avante-BA), Capitão Wagner (Pros-CE), Amaro Neto (PRB-ES), Josimar Maranhãozinho (PR-MA), Gervásio Maia (PSB-PB), Marcel Van Hattem (Novo-RS) e Léo Moraes (Pode-RO).

Veja os campeões de votos:

Acre: Mara Rocha (PSDB) – 39.059 votos

Alagoas: JHC (PSB) – 178.051 votos

Amapá: Camilo Capiberibe (PSB) – 24.987 votos

Amazonas: José Ricardo (PT) – 196.768 votos

Bahia: Pastor Sargento Isidório (Avante) – 319.691 votos

Ceará: Capitão Wagner (Pros) – 303.553 votos

Distrito Federal: Flavia Arruda (PR) – 121.340 votos

Espírito Santo: Amaro Neto (PRB) – 181.813 votos

Goiás: Delegado Waldir (PSL) 274.406 votos

Maranhão: Josimar Maranhãozinho (PR) – 192.482 votos

Mato Grosso: Nelson Barbudo (PSL) 126.249 votos

Mato Grosso do Sul: Rose Modesto (PSDB) – 120.901 votos

Minas Gerais: Marcelo Álvaro Antônio (PSL) – 230.008 votos

Pará: Edmilson Rodrigues (PSOL) – 184.033 votos

Paraíba: Gervásio Maia (PSB) – 146.860 votos

Paraná: Sargento Fahur (PSD) – 314.963 votos

Pernambuco: João Campos (PSB) – 460.387 votos

Piauí: Rejane Dias (PT) – 138.697 votos

Rio de Janeiro: Helio Fernando Barbosa Lopes (PSL) – 345.234 votos

Rio Grande do Norte: Benes Leocádio (PTC) – 125.841 votos

Rio Grande do Sul: Marcel Van Hattem (Novo) – 349.855 votos

Rondônia: Léo Moraes (Pode) – 69.565 votos

Roraima: Haroldo Cathedral (PSD) – 14.599 votos

Santa Catarina: Hélio Costa (PRB) – 179.307 votos

São Paulo: Eduardo Bolsonaro (PSL) – 1.814.443 votos

Sergipe: Fábio Mitidieri (PSD) – 102.899 votos

Tocantins: Tiago Dimas (SD) – 71.842 votos

Edição: Carolina Pimentel