Feira Científica e Cultural reúne cerca de 400 alunos, professores, gestores e pais

0

Unidades escolares da rede pública municipal de Cuiabá participaram na manhã desta quarta-feira (3), na EMEB Madre Marta Cerutti, da 1ª Feira Científica e Cultural 2018. No total, 28 escolas apresentaram 36 trabalhos nas áreas de alimentação, plantas medicinais, transformação de energia, danças regionais, produção literária, meio ambiente e outros.

O evento contou com apresentações culturais, da EMEB José Torquarto – dança japonesa, da creche Benedita Evangelista e a EMEB São João Bosco, com danças da cultura cuiabana e EMEB Maria Tomichi e Maria Dimpina apresentaram um trabalho cujo tema era a água.


As unidades escolares que participaram da Feira receberam placas de Honra ao Mérito e o alunos medalhas. Ao final do evento foi sorteado um kit de microscópio.

A secretária adjunta de Educação, Edilene Machado, falou sobre a importância da retomada da Feira Científica e Cultural, uma prática adotada pelas unidades individualmente há 10 anos. “Este é o momento quando as unidades estão mostrando seus trabalhos, um momento de confraternização e muito rico. A Secretaria investiu em 49 projetos dentro das unidades escolares e a feira é o reconhecimento desse investimento. Gostaria de parabenizar todas as unidades que estão aqui pelos excelentes trabalhos que com certeza vão aprimorar ainda mais o processo ensino aprendizagem nas escolas”, destacou Edilene Machado.

A coordenadora de Formação da Diretoria de Ensino da SME, Carmem Cinira Siqueira Leite também falou sobre o evento. “Além dos trabalhos nas várias áreas, desenvolvidos nas salas de aula e apresentados pelos alunos, estamos expondo também práticas pedagógicas e processos de aprendizagem de linguagens e da matemática. Entendemos que com este evento estamos ganhando experiência. A ideia é que a feira se torne cultura da nossa rede e faça parte do nosso calendário anual”, disse ela.

A professora de Educação Física, Ana Cláudia, do CMEI Adi de Figueiredo Matos, localizado no bairro Pedra 90, na Região Sul da Capital, falou sobre o trabalho apresentado pelos alunos. Dentro do Projeto Boe Ewa – Arte e Cultura na Educação Infantil os alunos da pré-escola produziram brinquedos, construíram adornos e levaram um pouco da cultura cuiabana, com as cirandas, contos, lendas e parlendas. “Nossa intenção é desmistificar a imagem do índio e falarmos sobre o respeito à diversidade cultural, tema desenvolvido dentro das salas de aulas de acordo com a Lei 11 645/08, que estabelece a inclusão no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e cultura afro-brasileira e indígena”, explicou a professora.

  Ação de limpeza recolhe três toneladas de lixo de nascente

“A ideia foi mostrar aos nossos alunos que dá para aproveitar o material que eles jogariam no lixo, desde garrafa pet, metal, plástico e outros”, explicou o professor Luiz Carlos de Oliveira. Na EMEB Maria Lucila da Silva Barros toda sexta-feira os alunos produzem brinquedos, material pedagógico e outros. “Fazemos pesquisas e discutimos as ideais. Já produzimos bolsas com caixas de leite, bilboquê com garrafa pet, carrinhos, jogo da memória e outros. Aproveitamos esse material e ainda contamos com a participação das famílias. Além do trabalho de conscientização do descarte aproveitamos esse material para o processo de alfabetização formando cidadãos conscientes e participativos”, disse o professor Luiz Carlos.

Os alunos da EMEBC Nova Esperança apresentaram um trabalho sobre ervas medicinais. “Com a feira de ciência estamos aprimorando nossos conhecimentos. A proposta foi trazer o que nós usamos em casa no nosso dia a dia porque moramos na zona rural e não temos farmácia perto de casa”, disse a aluna do 7º ano, Ricardina Eduarda de Jesus.

A diretora da EMEB Madra Marta Cerutti, Miraci Rodrigues disse que se sentiu privilegiada. “É um privilégio estarmos presenciando esse movimento na escola, recebendo alunos e professores. Para o pedagógico esse momento de pesquisa, de busca do conhecimento e envolvimento de pais e professores é fundamental no processo de formação dos nossos alunos”, destacou ela.

  

Organização

A Feira Científica e Cultural 2018 é uma realização da Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME). A coordenação geral do evento é da Secretaria Adjunta de Educação, Diretoria de Ensino e suas coordenadorias de Formação, Organização Curricular, Programas e Projetos e de Gestão e Legislação.

Participaram do evento a diretora de Ensino da SME, Zileide Lucinda dos Santos, o diretor geral de Gestão Educacional, Luiz Jorge, assessores da secretaria e equipes gestoras das unidades. 

 






| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui