Meirelles: Não represento o governo Temer, represento aquilo que já fiz pelo povo brasileiro

0

Em entrevista concedida nesta sexta-feira (27) à rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul, o pré-candidato ao Planalto pelo MDB, Henrique Meirelles, disse que representa sua história e “tudo que já fez pelo povo brasileiro”. A declaração foi uma resposta à indagação da jornalista Talita Fernandes, que questionou se o fato de ter participado de um governo que hoje possui investigados não traz desgaste a sua imagem. Meirelles também ressaltou que não possui nenhuma investigação envolvendo seu nome e que tem o passado limpo.
“Eu represento aquilo que eu já fiz pelo povo brasileiro e aquilo que já mostrei o que posso fazer. É isto que eu represento. Eu represento a criação de emprego, eu represento o controle da inflação e represento o aumento da renda e a competência pessoal. É essa a minha representação. É isto que levo, represento e já fiz nos trabalhos que já fiz, nos cargos que já ocupei no governo federal e na minha vida inteira. Portanto, é essa minha representação. Eu represento o povo brasileiro”, afirmou.
Em outro trecho da entrevista, Henrique Meirelles indicou que, entre suas propostas, está o aumento do emprego, renda, inflação baixa, segurança nas ruas e serviço público de qualidade. O presidenciável ainda salientou que a população cobra a verdade dos políticos e que vai se dirigir ao povo para explicar a necessidade da reforma da Previdência, “sem propostas falsas” ou “demagogia”.

“O importante é que a população saiba da verdade, e é esta a verdade. Que hoje aqueles de renda menor são aqueles que só se aposentam com 65 anos de idade, no caso do homem, e 60, mulheres. E que isso vai baixar para 55, para homens e 53 para as mulheres, no inicio da reforma. E depois sobe devagar, de acordo com o aumento da expectativa de vida da população”, avaliou.

Meirelles aponta que há muito trabalho a ser feito, já que “a recessão brasileira criada em governos passados foi a maior da história do país”. No fim da entrevista, o ex-ministro da Fazenda avaliou como “pouco provável” a candidatura do ex-presidente de Lula, e enfatizou que é preciso respeitar a independência da Justiça.
A candidatura de Henrique Meirelles deve ser oficializada na próxima quinta-feira (2), durante convenção do MDB, em Brasília.

  Senadores e deputados federais são alvos de operação da PF


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui