Em Belém do Pará, projeto cuiabano de Práticas Integrativas em Saúde recebe o 1º lugar na premiação "Aqui tem SUS"

0

As atividades da Unidade de Referência em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (URPICS), realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS) de Cuiabá, colocou a Capital em evidência, na tarde desta sexta-feira (27), após ser premiada com o 1º lugar na amostra “Aqui tem SUS” do 34º Congresso Nacional de Secretarias Municipais, realizado em Belém do Pará.

Com mais de 200 projetos inscritos, as experiências exitosas da URPICS foi a campeã entre os 12 finalistas e demonstrou para todo o país como a gestão Emanuel Pinheiro tem humanizado os atendimentos convencionais em Saúde por meio do reiki, yoga, auriculoterapia, homeopatia, nutrição funcional e aromaterapia.

De acordo com a Responsável Técnica da URPICS, Nilva Maria de Campos as modalidades terapêuticas  que impressionaram os congressistas são milenares e têm ganhado adeptos por todo o mundo. Entretanto, vê-las sair de Cuiabá para ter sua aplicabilidade reconhecida em todo o Brasil, para ela é a certeza de que até então o tímido projeto, que, após esse prêmio, alcançará resultados cada vez mais positivos.

“Mesmo reconhecidas e institucionalizadas pelo Sistema Único de Saúde com a publicação da ‘Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC)’, em 2006 essas terapias milenares que cuidam do corpo na parte emocional e também no psicológico ofertando equilíbrio entre corpo e mente são pouco utilizadas como auxílio à medicina convencional. Por essa razão, saber que além do prêmio principal, nossas experiências exitosas apresentadas aqui no 34º Congresso Nacional servirão de base para outras secretarias é mais que honroso, é a certeza de que grande parte dos munícipes brasileiros irá replicar a humanização da nossa gestão para sua população e assim fortalecer e ampliar  esse trabalho tão necessário ao SUS”, frisou.

  Bebê diagnosticada com espinha bífida em MT ganha órtese que vai ajudá-la a andar

 

Início e fortalecimento

As Práticas Integrativas e Complementares  tiveram início na capital em 2004, com o ‘Programa de Plantas Medicinais e Fitoterápicas (Fitoviva)’. Em 2007, transformou-se em Lei Municipal e ganhou força em 2014 com a criação da URPICS.

Em 2017, tornou-se Política Municipal por meio da Resolução nº 23/2017. Desde então, os serviços são ofertados no Horto Florestal Tote Garcia, no bairro Coxipó, de segunda à sexta-feira em horários específicos, podendo ser agendados pelo telefone (65) 3665-2420 ou em unidades básicas de saúde.

 





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui