Anglo American obtém autorização para procurar cobre em grande parte do norte do Brasil

0

A empresa britânica Anglo American ntenas de permissões para explorar dentro da Província de Ouro de Alta Floresta, em busca de cobre, esperando que os quase 1,9 milhão de hectares (quase tão grandes quanto o país europeu, a Eslovênia), tenham depósitos de cobre e ouro de fácil extração, o que poderia resultar em excelentes notícias para os trabalhadores da região e para a empresa.

Anglo American via Facebook

As repercussões econômicas de uma descoberta positiva

No caso de ser um depósito de dimensões consideráveis, isso poderia significar um impacto econômico muito grande, tanto para as pessoas que moram na área, quanto para os trabalhadores da mina, e para os proprietários da empresa de mineração Anglo American. O acima é por que a indústria de mineração é uma das rotas mais rápidas para se tornar um bilionário. Um exemplo disso é o russo Alisher Usmanov, fundador e dono de 60% das ações da empresa USM Holdings, da qual a Metalloinvest, uma das maiores mineradoras da Rússia, faz parte. Aos 63 anos, Usmanov é o homem mais rico da Rússia, segundo o G1, por causa de seus investimentos em mineração e comunicações. Conforme explicado pelo Betway em seu infográfico: “De milionário a bilionário”, a mineração transformou os personagens envolvidos em bilionários em uma faixa aproximada de 10 a 15 anos, compartilhando esse período de tempo com os setores automotivo e de energia, estando apenas atrás da indústria tecnológica. Esta última indústria teve uma revolução com grandes lucros nos últimos 20 anos, e fez bilionários para seus principais personagens em uma média de 7,3 anos. A exceção ao acima é claramente vista no caso de Mark Zuckerberg, que criou uma mina de ouroem apenas um ano através de sua rede social, Facebook, a qual ultrapassa os 2 bilhões de usuários, e colocou Zuckerberg na famosa e exclusiva lista dos mais ricos da Forbes.

Pexels.com

A exploração pode resultar em uma das maiores descobertas em décadas

Os porta-vozes da mineradora Anglo American comentaram que iniciaram o trabalho de exploração em uma área próxima a essa nova promessa de cobre e ouro, há dois anos, em conjunto com a empresa local, Mineradora Ouro Paz, em 9 mil hectares, e que ainda possuem máquinas em operação dentro da zona. Devido a isso, a área que eles buscam explorar, localizada entre Mato Grosso e Pará, na Alta Floresta, muito próxima da reserva amazônica, tem as características de ser um dos maiores depósitos de cobre, metal que, segundo a Academia Brasileira de Ciências, tem 1,5% da produção mundial concentrada no norte do Brasil. Apesar de as grandes possibilidades de que esta seja uma das maiores descobertas dentro da indústria de mineração brasileira, ainda estaria longe de competir com as minas de cobre chilenas. Dentro da indústria de mineração no Chile, Iris Fontbona e sua família tem uma grande parte do controle da extração e produção do cobre, através do Grupo Luksic, tornando-se a mulher mais rica do setor de mineração nas Américas.

Pixabay.com

A indústria do cobre e seu desenvolvimento futuro

Apesar dos incidentes que ocorreram nos últimos anos, a indústria de mineração no Brasil continua trabalhando para melhorar seus procedimentos de extração e transporte de polpa de minério, e a empresa Anglo American não é exceção. Em abril de 2018, a empresa parou suas operações para inspecionar 529 quilômetros de mineroduto entre Conceição do Mato de Dentro (MG) ao Porto do Açu, em São João da Barra (RJ), com a ajuda do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Isto aconteceu devido a um rompimento que resultou na fuga de cerca de 474 toneladas de polpa de minério, e provocou uma multa de R$125,5 milhões para a empresa de mineração. A empresa multinacional, que tem seus escritórios operacionais em Londres, Reino Unido, e em Joanesburgo, África do Sul, é a maior empresa produtora de platina do mundo, com cerca de 40% da produção mundial. Espera que a possível descoberta de uma das maiores reservas de cobre do mundo em Mato Grosso e Pará também consegue posicioná-la como uma das empresas líderes na produção de cobre. A importância deste metal na atualidade é devida à sua alta demanda na indústria automobilística, pois, é essencial para a operação de carros elétricos, como aqueles da marca Tesla, que usam cobre em suas baterias, motores e engrenagens devido a sua grande capacidade condutiva. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, esse fator influenciou seu preço a disparar, devido ao aumento da demanda por energias mais limpas.

Somente no Mato Grosso, existem 38 depósitos minerais identificados pela Secretaria de Minas e Metalurgia do estado, deixando de lado a reserva amazônica. Apesar disso, ainda há muito território para explorar, e o governo estadual está procurando que isso seja feito da maneira mais limpa e segura possível, para a conservação do meio ambiente.