Agronegócio brasileiro perde 254 mil postos de trabalho em um ano

PNAD/IBGE indica que setor segue tendência nacional e acompanha a construção civil. Na contramão estão a indústria e o comércio

0
Foto: Agência Estadual de Notícias do Paraná

O último boletim estatístico da PNAD/IBGE (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) indica que o setor do agronegócio brasileiro, que engloba atividades como agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, sofreu retração no mercado global de trabalho, com perda de 254 mil postos de trabalho. O retrocesso representa diminuição de 2,9% no total de ocupados, se os números forem comparados com os dados coletados no mesmo período do ano passado.
A onda de demissões no campo segue a tendência de mercado de outros setores, como o da construção civil, que demitiu 91 mil colaboradores nos últimos doze meses, e dos serviços domésticos, que reduziram em 9 mil postos.
Contrariando esta tendência estão as atividades industriais, que ganharam 134 mil novos contratos de emprego, com alta de 1,2% no último trimestre e, o comércio, que assinou 159 mil carteiras, em relação a 2017.

  Criada zona de proteção na fronteira ao sul da Venezuela




| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui