MT monta força operacional para levantar dados da agricultura familiar
O esforço coletivo entre os agentes governamentais visa tornar Mato Grosso mais independente no levantamento de dados e informações sobre agricultura familiar.
Publicado em 16/05/2018 às 22:11 | Seaf MT
+ -



O Governo do Estado montou uma força operacional, reunindo instituições estaduais e federais, para levantar dados de produção e comercialização da agricultura familiar em Mato Grosso. Coordenado pela Secretaria de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), o grupo de trabalho busca atualizar  dados sobre a agricultura familiar no Estado. No Brasil os números mais recentes sobre o segmento foram levantados há 12 anos, em 2006, no Censo Agropecuário de 2006, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o superintendente de Agricultura Familiar da Seaf, George Lima, o esforço coletivo entre os agentes governamentais visa tornar Mato Grosso mais independente no levantamento de dados e informações sobre a atividade e com isso tornar o Estado o único do país a ter dados mais segmentados e complementares do setor. “Com informações mais precisas e atuais fica mais fácil o atendimento e a articulação de políticas públicas nessa área”.

Na tarde desta terça-feira (15.05), os integrantes do grupo de trabalho se reuniram, na sede da Seaf, para realizar uma oficina técnica com o propósito de discutir a participação da agricultura familiar no mercado interno de Mato Grosso. Na oportunidade, todos os integrantes concordaram que é de extrema importância existir no Estado um sistema de coleta de dados que possa abastecer a base de dados do segmento.

Leia:  Falta de chuva prejudica a produção de milho em Mato Grosso

Nas próximas semanas, os integrantes do grupo de trabalho voltarão a se reunir para firmarem um tempo de cooperação entre si e, consequentemente, definir quais os produtos podem ser considerados típicos da agricultura familiar e quais os critérios serão adotados para a escolha desses itens. Após esse apontamento será dado prosseguimento de que forma os dados de comercialização e o quantitativo de produção serão levantados, se será com apoio de agentes das prefeituras, ou com a ajuda de instituições de pesquisa, de ensino, de assistência técnica e extensão rural, como a Empaer, espalhadas pelo Estado.

Além da Seaf, a força operacional reúne as seguintes instituições: Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), IBGE, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Instituto de pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), Instituto Centro de Vida (ICV) e o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). Futuramente, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) tende a ser incluída no grupo, para que possa contribuir com dados de movimentações financeiras sobre compra e venda dos itens que compõe o comércio da agricultura familiar.

Leia:  Pesquisadora faz alerta sobre incidência de pragas na safra atual





Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Notificar
avatar
wpDiscuz