CASA DOS HORRORES
Mato Grosso: novo bloco terá 10 deputados
Publicado em 12/02/2018 às 21:55 | JANAIARA SOARES Gazeta Digital
+ -



Por Fablicio Rodrigues/ALMT

Líder do bloco independente, o deputado estadual Mauro Savi (PSB) afirmou que, na próxima sessão, deve ser oficializada a criação do grupo. De acordo com ele, a intenção é descentralizar a indicação da composição das comissões. Com um terceiro grupo, maior é a chance de todos os deputados participarem das comissões.

 

“Não é um grupo de oposição ao Governo, é um grupo de deputados que vai participar da formação das comissões e não estarão tao ligados as determinações do Executivo. É preciso que haja essa independência para balancear as ações que são sempre pró e contra”, disse o parlamentar.

 

Outro deputado que defende a criação do bloco é o socialista José Domingos Fraga (PSD), que ressaltou a necessidade da independência nas votações. Segundo ele, o grupo votará com o Governo quando necessário. “Não posso ficar sob uma tutela de 16 deputados. Isso eu não quero mais. Não queremos contrapor o Governo, mas sim polarizar uma discussão de alto nível e fortalecer o Parlamento”, afirmou.

Leia:  AGRO: senador de MT atuará junto à Embrapa em defesa do setor

 

Devem estar no grupo os 10 deputados da base governista que assinaram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará possíveis irregularidades na gestão dos fundos no Estado. Além de Savi e Domingos, também estão cotados os deputados Baiano Filho (PSDB) Guilherme Maluf (PSDB), Oscar Bezerra (PSB), Romoaldo Junior (MDB), Silvano Amaral (MDB), Wagner Ramos (PSD) e Wancley Carvalho (PV).

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (PSB), afirmou que a nova composição é natural. “Essa formação é normal, no primeiro ano houve vários blocos, nos outros apenas dois e agora voltou a se abrir mais de um bloco, não vejo como uma afronta ao governo e sim como uma maneira de os deputados se organizarem melhor na composição das comissões que devem ser definidas na próxima semana”.

 

Definição das Comissões

Segundo o Regimento Interno e a tramitação de matérias legislativas, as propostas dos deputados devem passar pelas referidas comissões permanentes, sendo a mais importante a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), que afere a constitucionalidade da proposta.

Leia:  MPE requer afastamento cautelar de presidente da Câmara Municipal

 

A partir da definição dos nomes, os membros titulares de cada uma das Comissões se reunirão para decidir quem será o presidente e o vice-presidente, já que todos os demais, inclusive o presidente e o vice, podem avocar para si a relatoria das matérias em apreciação.





Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Notificar
avatar
wpDiscuz
Senado vota permissão para incluir pessoas em grupos nas redes sociais
Senado vota permissão para incluir pessoas em grupos nas redes sociais
Marabá volta a sofrer com cheias do Tocantins
Assunto Apimentado 005 - Huck é a bola da vez no meio político
Assunto Apimentado 004 - O povo brasileiro está cansado de sustentar incompetentes
Assunto Apimentado 003 - A desfaçatez dos réus candidatos o caso Antônio Joaquim