Em 90 jogos até agora, Brasileirão só tem 4 com padrão Fifa de bola rolando

0

 Para o torcedor que é apaixonado por futebol e vai ao estádio acompanhar seu time de coração, não há nada melhor do que assistir a uma partida repleta de gols e lances emocionantes. Pena que muitos confrontos sejam truncados e com pouco tempo efetivo de jogo. Para não prejudicar o espetáculo, a Fifa considera que a bola deve rolar, no mínimo, por 60 minutos durante cada jogo, dois terços do tempo total.

 


A realidade, no entanto, ainda está muito distante do Campeonato Brasileir da Série A, que retorna nesta quarta-feira após a pausa para a Copa do Mundo. Dos 90 confrontos nas nove primeiras rodadas, antes da interrupção para o Mundial, apenas quatro tiveram 60 minutos ou mais de bola rolando, o que representa 4,4% do total. E mesmo assim, os "aprovados" passaram raspando no limite estipulado pela Fifa. 

 

A partida com mais tempo de bola em movimento foi Goiás x Vitória, na oitava rodada, que teve 62m49s. O mais curioso é que isso não se traduziu em gols, e os dois times ficaram no empate em 0 a 0. Na sequência vem o confronto válido pela sétima rodada entre Chapecoense e Palmeiras, vencido pela equipe catarinense por 2 a 0, com 61m57s. Na terceira colocação aparece Cruzeiro 3 x 0 Flamengo, na nona rodada, com 61m16s, seguido por Figueirense 0 x 2 Santos, pela quarta rodada, que teve 60m05s. Todas as demais 86 partidas registraram menos de 60 minutos de bola rolando. 
 
 
O campeão negativo foi Vitória 0 x 1 Sport, na nona rodada. Foi quando a bola menos rolou, com 34m42s, quase a metade do que deseja a Fifa. Em segundo lugar aparece Chapecoense 0 x 1 Corinthians, pela primeira rodada, que teve 40m36. Internacional 2 x 1 Atlético-PR, na quarta rodada, teve 43m11s, seguido por Criciúma 0 x 0 Internacional, pela quinta rodada, com 44m27s.
 
 
Na média, o Brasileirão teve até agora 52m29s de bola rolando por jogo, praticamente 7m30s a menos que o ideal. A Copa do Mundo, com jogos em bom nível técnico, supera o campeonato nacional, mas também está abaixo da média da Fifa, com 57m36. Vale registrar que o Mundial teve tempo de acréscimo dos árbitros maior em relação ao Brasileiro, tanto no primeiro tempo (1m50 contra 1m24) como na etapa complementar (4m10 contra 3m09). Ainda assim, a média de bola rolando no Mundial ficou cerca de 2m30 abaixo do recomendado. Na comparação da média de gols, a Copa também leva: 2,6 (171 gols em 64 jogos), contra 2,1 (193 gols em 90 partidas) do Brasileiro.

 

GLOBOESPORTE.COM


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui