Mato Grosso,

 

iplabel
   
  Cenário Agrícola Embrapa  
 

BRS Carimbó em noite de abertura da Agrifal

 
 
 

 

 
[]    
[0]    
 
  Publicado Sexta-Feira, 25 de Maio de 2012, às 10:47 | Embrapa  
 
Imprimir   Diminuir texto Aumentar texto
 
 
 
 
 



A Embrapa Amazônia Oriental (Belém/PA) realiza a apresentação  da cultivar de cupuaçuzeiro BRS Carimbó na sexta-feira (25), na capital paraense, em noite de abertura da I Feira de Agricultura Familiar da Amazônia Legal (Agrifal). O evento acontece no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, a partir das 19 horas.

A BRS Carimbó foi lançada no Pará em março último, em dia de campo para transferência de tecnologia ao qual compareceram cerca de 350 pessoas. O lançamento ocorreu no campo experimental da Embrapa em Tomé-Açu, onde estão instaladas as unidades para demonstração da nova cultivar e as quadras de produção de sementes.

Do total de sementes BRS Carimbó produzidas pela Embrapa, 45% serão comercializadas diretamente pela empresa e outros 45% destinadas à Secretaria de Estado de Agricultura do Pará (Sagri-PA), à qual já foram entregues 100 mil sementes desde o lançamento da cultivar.

A BRS Carimbó resulta de 15 anos de pesquisas de melhoramento genético. O trabalho foi custeado pela Embrapa e realizado a partir de seleção de plantas geneticamente superiores que compõem os bancos de germoplama da Embrapa Amazônia Oriental.

A nova cultivar originou-se do cruzamento de 16 materiais, entre eles as cultivares Coari, Codajás, Manacapuru e Belém, resistentes à vassoura-de-bruxa e lançadas em 2002 também pela Embrapa Amazônia
Oriental, que é uma unidade descentralizada da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura,
Pecuária e Abastecimento.

A Sagri-PA tornou-se parceira da Embrapa na fase de produção e beneficiamento das sementes já melhoradas e na manutenção das quadras produtivas (duas em Tomé-Açu e uma em Belém). A liberação de recursos se
dá por intermédio da Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento Agropecuário e Florestal da Amazônia - Funagri, com repasse de cerca de R$ 150 mil em quatro anos a partir de 2011.

CARACTERÍSTICAS

Além de apresentar boa resistência à vassoura-de-bruxa, a BRS Carimbó produz boa quantidade de frutos e serve tanto para produção de polpa quanto de sementes. A vassoura-de-bruxa é uma doença responsável por uma perda média de 70% da produção de cupuaçu no Estado do Pará.

"Apesar de a cultivar ser resistente, haverá necessidade de fiscalização constante da plantação para eliminar, precocemente, por meio de podas
fitossanitárias, as vassouras que possam vir a aparecer", contextualiza o pesquisador Rafael Moisés Alves, responsável pelo desenvolvimento da
tecnologia.

O Pará é o Estado que tem a maior área plantada de cupuaçuzeiro no País,12 mil hectares, seguido do Amazonas, com 6 mil hectares, "mas a produção
ainda está aquém do potencial dessa fruteira nos mercados nacional e internacional", atesta o pesquisador.

De acordo com Rafael Alves, estima-se que aos oito anos de idade, na fase adulta dos pomares, cada planta da BRS Carimbó produzirá, em média, por
safra, cerca de 18 frutos com 1.600 gramas cada. "Isto significará um diferencial de 28% em relação à produção de materiais já no mercado e 50%
em relação à produção média paraense", informa.

O potencial de produtividade da BRS Carimbó, por hectare, é de 4,5 toneladas de polpa e 1 tonelada de sementes secas. Para implantar 1
hectare da BRS Carimbó (400 plantas), são necessários 3 quilos de sementes, aproximadamente. A produtividade de amêndoas esperada é de 1,1
tonelada por hectare de amêndoas secas. Em média, 6,9 frutos produzem 1 quilo de amêndoas secas. "Esse subproduto tem assumido destaque na cadeia
de produção do cupuaçuzeiro, pois o óleo extraído das amêndoas está sendo empregado na indústria de cosméticos", ressalta o pesquisador.

Na Amazônia, a safra do cupuaçuzeiro se estende de dezembro a maio. O pesquisador Rafael Alves recomenda que nessa época a coleta dos frutos
seja feita diariamente, pois assim evitam-se perdas por excesso de umidade no solo e por ataque de pragas. Outra boa prática, segundo ele, é manter
limpa a coroa da planta, pois dessa forma os coletores de cupuaçu vêem os frutos mais facilmente, podendo coletá-los o mais rápido possível.

Mais informações sobre a cultivar e sementes podem ser obtidas junto ao Serviço de Atendimento ao Cidadão da Embrapa Amazônia Oriental:
sac@cpatu.embrapa.br , fone (91)3204-1014.



Izabel Drulla Brandão ( MTb 1084/PR)

Embrapa Amazônia Oriental (Belém/PA)

(91) 3204-1200 - izabel@cpatu.embrapa.br
 


 
 
 

  Notícias de Lucas do Rio Verde
 
Destacamos

Normalização de chuva pode impulsionar plantio da soja; Pode chover durante a semana
09:01h | 10/20/2014

Chuvas em Lucas do Rio Verde fazem produtores retomarem plantio de soja
20:07h | 10/21/2014

Dia de campo apresenta tecnologias de integração lavoura-pecuária em Mato Grosso
08:57h | 10/21/2014

Produtor de soja deve ficar atento para incidência de lagarta elasmo e da rosca nesta safra
14:17h | 10/21/2014

  Neri Geller diz que vai viabilizar expansão do etanol de milho  
 
  15:10h | 10/19/2014  
  Neri Geller disse que novas usinas devem entrar em operação no ano que vem  
  SOJA: Mato Grosso teme por nova crise  
 
  06:59h | 10/19/2014  
  Atraso no plantio da safra aniquilou janela ideal e perdas na produtividade inevitáveis  
 
 


 PUBLICIDADE

 
 PUBLICIDADE